Será possível apaixonarmo-nos, outra vez, pela mesma pessoa de sempre?

Segundo os cientistas não nos é possível manter durante muito tempo o estado inicial de paixão  em que nos encontramos quando conhecemos e nos apaixonamos por alguém. E todos nós sabemos que é um estado muito bom, pelo que é pena durar tão pouco.

Portanto só vejo uma solução: apaixonarmo-nos novamente todos os dias … pela mesma pessoa , claro.

Já estão todos a perguntar como? Se há dias em que só nos apetece apertar o pescoço ao amor da nossa vida?

Deixem-me pensar …

Talvez não dando tanta importância e valor aos hábitos irritantes, valorizando os hábitos que tanto gostamos, não pensar nas coisas desagradáveis que talvez tenham acontecido no passado (o que lá vai lá vai),nunca adormecer aborrecido, não ter medo de dar o 1º passo, oferecer um presente inesperado e não falhar os esperados, elogiar o outro talvez com um está tão gira/o hoje (às vezes pensamos e esquecemos de dizer), fazer ao outro o que gostávamos que nos fizesse a nós e como é óbvio não fazer o que não gostávamos que nos fizesse, acompanhar em algumas actividades, namorar e sobretudo o mais importante (e que para mim é mais difícil) conversar, conversar, conversar e conversar.

Acham muita coisa? Talvez seja … ou talvez não. Não nos podemos esquecer que nada se consegue sem trabalho … só que podemos sempre tornar o trabalho em algo que nos dá prazer e alegria de viver.

Estão-se a perguntar se hoje é dia dos namorados e ninguém vos avisou? Não, não é … mas podemos sempre fazer dos nossos dias um novo dia dos namorados.

Aproveitem o dia de sol da melhor forma possível … nem que seja abrir a janela do escritório para apanharem mais vitamina D.