É um conceito que me faz alguma confusão por, na maior parte das vezes, não nos ser possível identificar.

 

Nunca sabemos quando vai ser a última vez que fazemos algo, que vemos alguém, que temos saúde, que somos jovens, que mudamos fraldas, que damos de mamar, que sentimos verdadeira paixão, que deixamos uma rotina de tantos anos, que vivemos, enfim a lista podia ser enorme.

 

Se temos consciência, acho que todos temos esta consciência, que tudo pode desaparecer num ápice, então porque é que não aproveitamos mais à vida? Às vezes dou por mim ou por outros a aborrecermo-nos com coisas tão miudinhas, gostava mesmo de conseguir descobrir uma forma de aproveitar mais a vida.

 

Acho que este tema tem tudo a ver com a quadra que estamos prestes a viver, visto que para alguns irá ser o último Natal, porque infelizmente todos os Natais morre gente na estrada porque se bebeu demais, porque se quer chegar mais depressa, etc. E outros vão vivê-lo sem interesse absolutamente nenhum porque não estão com os que gostam, porque acham a sua família uma seca e estão só a fazer uma obrigação, porque não gostaram dos presentes que receberam, etc. E afinal o Natal não devia ser nada disto. Devia ser mais um momento para celebrarmos o facto de estarmos vivos, de ainda termos os nossos Pais connosco, de já termos filhos, de passarmos uns belos dias e de tirar verdadeiro prazer da comida com calma.

 

Que tal pensarmos em ideias para vivermos este Natal de 2008 em pleno?