Caros amigos, aqui vai o meu acto de contrição. O mesmo resulta da última análise psicológica que me foi feita e expõe-me perante aqueles que me lêem! Se é que alguém ainda o faz…

 

Na última semana fui alvo de uma avaliação que identificou algumas virtudes no meu comportamento mas que reiterou a falha maior: não dou o devido valor às pessoas. Na realidade, considero esta análise injusta e inadequada, principalmente porque sempre que vejo alguém sofrer, sofro, e tanto mais sofro quanto mais me custa ser incapaz de resolver os problemas de outrem.

 

Em qualquer caso fui catalogado como sendo um “Extraverted Thinking with Introverted Sensing…”

 

Ora, aparentemente dentro de todas a virtudes de liderança que me foram identificadas (quando olho para o espelho fico orgulhoso por ter capacidades que desconhecia), salta um defeito que tenho que corrigir. Assim sendo e em inglês para não distorcer os dito:

 

“…give less attention to my non-preferred feeling and Intuitive parts… apply logic even when emotions and impacts on people need primary consideration!… fail to respond to others’ needs for intimate rapport and processing of feelings…”

 

Grosso modo tenho que me focalizar mais nas pessoas quer pessoal quer profissionalmente… Esta é uma das minhas resoluções para o ano que ai vem! 

n.b.: sem muito bem quem sou e o que quero ser e é por conhecer e reconhecer os meus defeitos que vou ser capaz de melhorar!

Advertisements