Este fim-de-semana estive em casa dumas amigas (fisicamente estão juntas, mas sexualmente estão separadas) e uma das coisas que descobri foi que já existe papel higiénico perfumado. O que uma pessoa descobre quando visita uma cidade!

Pensei que a coisa de ter o rabo perfumado era uma preocupação de mães para os pequenos petizes. Puro engano! Hoje em dia qualquer português pode andar com o rabo bem perfumado, basta comprar e usar daquele papel.

Mas para os caros leitores percebem como descobri tamanho segredo urbano passo a relatar o mesmo:

Depois de ter cumprimentado uma das senhoras amigas com um aperto de mão (estava constipada), levei a minha mão à cara, para coçar a barbicha, e reparei que a minha mão estava perfumada. Pensei “a senhora minha amiga usa um creme de mão muito bem cheiroso”. Instalados na sala, a amiga aparava a ranhoca nasal com troços de papel higiénico, que ia retirando do rolo que tinha à sua beira, uma vez que o stock de guardanapos ou lenços estava a zero.

Ao lanche, foram-me servidos 3 troços de papel higiénico, para limpar as beiças, e foi então que reparei que o cheiro gostoso vinha do papel, proclamando eu a frase: “pensava que o cheiro era seu, cara amiga.., mas não…é do papel higiénico”.

Ela constipada que estava não conseguia cheirar nada. Foi necessário confirmar na embalagem e surpresa de todos os presentes, o casal tinha comprado um pacote de “papel higiénico levemente perfumado”.

Não sei se algum dia vou comprar daquele papel, como me parece óbvio e, por essa razão, nem preciso de explicar porquê.

De qualquer modo, aqui fica a sugestão para que não conheça o referido produto e tenha tentação de experimentar. Até porque como dizem os antigos “Rabinho bem perfumado é um rabinho muito mais apreciado!”