Dúvidas, dúvidas e mais dúvidas … será que sou só eu que as tenho?

Durante toda a nossa vida estamos sempre a tomar decisões desde a roupa que vamos vestir, ao que vamos comer, o curso que vamos tirar ou não, o trabalho que vamos ter, a casa que queremos ter ou a que podemos ter, o carro que vamos ter ou se vamos andar a pé ou de transportes públicos, se nos vamos casar , juntar ou ficar solteiros, os filhos (e o nº deles) que vamos ter ou não, a forma como os vamos educar, etc, etc, etc.

Há pessoas que parecem estar na posse de uma certeza absoluta sobre tudo, parece que a dúvida nunca assombra as suas mentes … será isto possível?

Decididamente as opções que vamos tomando ao longo da nossa vida vão de certeza contribuir para a forma como iremos viver no futuro, mas existem tantas variáveis que não podemos controlar. Ontem li num livro que “ Temos sucesso porque não sabemos tudo o que pode correr mal”, realmente se pensássemos muito em tudo o que poderia correr mal a maior parte do tempo não faríamos nada com medo do que pudesse acontecer.

É a arte dos grandes gestores – tomar decisões com base em imensas variáveis e atingir os melhores objectivos e resultados com o mínimo de dúvidas possível, não é tarefa nada fácil.

E todos somos gestores, nem sempre de grandes Empresas, mas somos sempre gestores das nossas vidas (que incluem casa, carro, família, amigos, etc.) e as nossas vidas incluem tantas variáveis que não controlamos (se não não eram variáveis) como sejam podermos ser despedidos, ficarmos doentes, a chuva que estraga os planos para um encontro ao ar livre, aquele grande amor que aparece quando já tínhamos decidido ficar solteiros, um novo Cliente quando desistimos do negócio, o nosso inimigo que nos pede perdão, etc.

É normal que se tenham dúvidas, ou não?