Este tema pode ter duas interpretações pela positiva ou pela negativa, mas o autor do tema mencionou antes que se referia a momentos de tensão, por isso deve ser mais pela negativa.

 

(1)Eu perco a cabeça com compras que é uma coisa agradável e positiva, vai pensar quem está a ler, mas na verdade é um momento de tensão, porque é necessário ponderar se é uma boa compra, se nos faz falta ou não, se me vai fazer falta o dinheiro para outra coisa, e no final mesmo quando todos os indicadores apontam para não levar o bem desejado, acabo por perder a cabeça e comprar.

(2)Depois há aqueles momentos de tensão em que devia ficar calada, porque nitidamente é o melhor a fazer, mas perco a cabeça e digo tudo o que me vem à cabeça e de seguida aguardo pelas consequências.

(3)As birras do meu filho e as suas asneiras, decididamente fazem-me perder a cabeça, num verdadeiro momento de tensão, como sejam pintar paredes, mexer no que não deve correndo o risco de se magoar, birras em plena rua, etc. Depois também há as gracinhas e os sorrisinhos que me fazem perder a cabeça e rir-me quando não devia.

(4)A desorganização e desarrumação também me fazem perder a cabeça, tenho alguma dificuldade em perceber porque é que por vezes é mais fácil colocar uma garrafa de plástico vazia em cima do balcão da cozinha em vez de a colocar directamente no saco da reciclagem, eu até compreendo que é mais difícil a 2ª opção é necessário saber que a teria que colocar no saco amarelo, mas mesmo assim não compreendo.

(5)E para finalizar perco a cabeça com coisas que não funcionam ou avariam nos momentos em que mais precisamos delas género máquinas da roupa, loiça, impressoras, computadores, etc. Em que o custo de voltarem a funcionar normalmente é enorme e pelo meio ainda se têm que aturar técnicos pouco inteligentes e pouco técnicos.