Depois de um conde (proveniente de um sitio estranho), um barco (porta-contentores Inglês) ,  de um bom elemento da colheita de 70 e de um Martini só faltava mesmo um desenho animado para animar o blog, vamos ver o que vou conseguir …

Acho que esta semana ainda está em vigor o tema 5 Revoluções que fazia a mim próprio, portanto é sobre este que me vou debruçar (vamos ver se o trambolhão não é muito grande).

 Estive a pensar um bocadinho sobre o tema e realmente é verdade que há sempre qualquer coisa que queremos mudar na nossa vida, porque se não significaria que estaríamos estagnados.

Então vamos lá ver (1) assim à primeira vista acho que começava a conduzir, é uma coisa bastante irritante para mim e para os outros (menos para os taxistas), e que por vezes me complica um bocado a vida, mas é uma tarefa para qual não tenho o mínimo jeito. Ao não conduzir é um favor que estou a fazer a mim e à restante sociedade, mantendo desta forma a integridade física de ambos.

(2)Depois acho que me tornava mais calma, os nervos por vezes atrapalham-me um bocado, tenho a ideia que com calma se resolvem melhor os problemas que se vão enfrentando, mas não posso ter a certeza, porque como disse não sou calma.

(3)Outra revolução seria ser mais simpática e comunicativa, ao longo dos anos este facto ter-me-ia permitido fazer mais amigos, mas apercebi-me deste facto tarde de mais, e há coisas que quando não se fazem nos momentos certos, depois torna-se tarde de mais.

(4)Outra que me lembrei agora seria ter o meu próprio negócio, estarmos a trabalhar por conta de outrem, torna-se por vezes bastante humilhante e pouco rentável. No nosso próprio negócio se estivermos a trabalhar até à meia noite ou mais, grande parte dos lucros serão nossos enquanto que se trabalhar na Empresa de outrem é mal visto sair à hora e não nos pagam mais por estarmos a trabalhar mais tempo.

(5)E como não podia deixar se ser – tornava-me mais Feliz. Por vezes tenho a sensação que não aproveito todos os momentos ao máximo, o tempo em que estou bem de saúde, o tempo em que o meu filho não faz asneiras e faz umas coisas mesmo engraçadas, o tempo em que a minha companhia está bem disposta, o tempo que podia ter livre mas que tenho 500 mil coisas para fazer em casa, porque detesto coisas sujas e desarrumadas, e por fim o tempo em que tudo está bem (se é que ele existe …)

 

E cá estão as minhas 5 Revoluções. E cá está a minha estreia no MP.

 

Ah! e não se esqueçam de – Ser felizes.