P.S. Começo pelo fim com receio do flop, até amanhã. O poema tem pretensões literárias, sejam implacáveis!

VINTAGE70, Nº1

Versinhos alinhavados, cadênciados e rimados

Candura e cadência

Nem anjos, nem barcos afundados

Sereias e tesouros sonhados

Esrtemeção que nos acometa

Inspiração de cauda de cometa

Tropeção em divindades talhadas

Um rasto de incoerência que desatina o passo

Gula de imortalidade

Fartura de mediocridade.

Esta arte de tricotar palavras é bem mais volátil que o etéreo

Setas que falham o alvo da alma quebrada

Tocar no íntimo de quem nos espreita

Sabendo que estamos

Curtos dessa ciência

De sermos poetas