Cheguei!!! VINTAGE70!!! Fixem o nome!!! O FENÓMENO!!!

Qual a intenção desta intromissão sobre a forma de desabafo balofo?

Não faço a mínima ideia, melhor, até sei, mas, mas, mas, o segredo é alma do negócio!

Aviso 1: A ortografia, pontuação, construção frásica e subsequentes porras gramaticais não são para aqui chamadas, mas, mas, mas, se gostarem elogiem que o artista agradece.

Quem sou eu? De onde vim? Para onde vou?

Esqueçam, nem a marca das cuecas vos digo! Sou um anónimo cidadão cumpridor das obrigações deste bananal à beira mar plantado (confesso que sou adepto da pequena fuga fiscal que me permite FNACAR uns livritos na dita cuja, lamento não ter massa na Suiça, Madeira e São João da Pesqueira – as rima são um pequeno vício meu – já me perdi…) e (o que é que faz este e aqui perdido?) quem gostar óptimo, quem se abespinhar melhor ainda, quem fôr desprovido de miolo deslumbre-se com tanta sapiência. Toma e embrulha!

Assunto do dia: A minha aparição, o meu MEGA EGO e uma palavra de apreço para o único caramelo que leu este pedaço de obra prima.

Aviso 2: Aqui no MINISTÈRIO DA PALAVRA rabiscam uns comentário de qualidade duvidosa uns (repeti uns ,há azar?) caramelos que vou ter o cuidado de mimar com a chibata divina, nem que seja para os ver ganir au! auuuu!

Agora vão lá às vossas vidinhas que eu tenho de ir o jantar!

Mas, mas, mas, estejam atentos que posso voltar a qualquer hora para vos deslumbrar com a minha verbe (esta da verbe não me saiu supimpa, paciência, o que marchava agora era uma sapateira).