Mais importante que o princípio e mais relevante que o desfecho é aquilo que sucede entre ambos.

 

O meu parceiro de viagem na aventura que vai ser provocar os leitores do ministério disse “E tudo começou do nada”!

 

Este pensamento é relevante pergunto eu a todos os selectos leitores? Respondo de momento: É tão importante como o pensamento “Gostava de ver como vai acabar”. A ambos se deve dar a importância que têm e para mim nenhum é grandemente importante!

Dignos amigos, o que importa é o que acontece entre ambos momentos… provavelmente em português existe uma expressão para esse propósito… Vou procura-la hoje… em inglês, e gosto da sonoridade, temos a expressão “in between”! E esse “in between” é o que verdadeiramente importa.

 

São-nos dadas à partida, que não influenciamos e que vamos tomar pelo nascimento, uma série de atributos de igualdade, mais ou menos falaciosos é certo, mas que nos permitem ter esperança… Temos que ser hábeis para explorar esses atributos antes da linha de chegada, que tão pouco influenciamos e que vamos tomar pela morte!

 

Infelizes seríamos ao constatar a nossa incapacidade para nos criarmos com a perfeição que desejaríamos…

Infelizes seríamos se conseguimos ver e antecipar o nosso fim…

Como é bom sabermos que não controlamos o princípio nem o fim e quão confortante é sabermos que só temos que viver…